FBC

Subsídio de Desemprego em 2017

Subsídio de Desemprego em 2017

O Subsídio de Desemprego é um valor mensal, disponível para todos que se encontram em situação de desemprego (desde que cumpram determinadas condições).

 

    Quem pode receber Subsídio de Desemprego?

    Para ter acesso ao subsídio de desemprego é necessário cumprir determinadas condições:

    • Residir em Portugal;
    • Ter trabalhado 360 dias no mínimo (com contrato de trabalho) e ter efetuado os devidos descontos para a Segurança Social (nos 24 meses anteriores à data de desemprego);
    • Ficar desempregado involuntariamente (ter sido despedido pela entidade patronal ou ter suspendido o contrato por salários em atraso);
    • Ter pedido o subsídio 90 dias após a data de desemprego;
    • Estar inscrito no Centro de Emprego da área de residência.


    Trabalhadores Independentes e Subsídio de Desemprego

    Os trabalhadores independentes também têm direito a receber subsídio de desemprego. Para que tal seja possível, têm de cumprir determinadas condições:

    • Ser residente em Portugal;
    • Ter cessado de forma involuntária a prestação de serviços;
    • Ser considerado economicamente dependente, ou seja,  obter 80% dos rendimentos de uma só entidade;
    • Estar inscrito no Centro de emprego da área de residência;
    • Ter pedido o subsídio no prazo de 90 dias desde a data da cessação do contrato de prestação de serviços;
    • Cumprir o prazo de garantia -  720 dias de exercício de atividade independente, com o respetivo pagamento de contribuições (48 meses anteriores à cessação involuntária do contrato de prestação de serviços.

    Caso tenha perdido o emprego de forma involuntária, mas não reúna outras condições para receber subsídio de desemprego, poderá recorrer ao subsídio social de desemprego.

      Como requerer o Subsídio de Desemprego?

      Em caso de desemprego, deve ser requerido o pedido de subsídio no prazo máximo de 90 dias consecutivos (a contar desde o momento do despedimento).

      Para requerer o subsídio de desemprego terá de se dirigir a um centro de emprego da sua área de residência ou através do site da Segurança Social Direta e apresentar os seguintes documentos:

      • Requerimento de prestações de desemprego (Modelo RP5000-DGSS);
      • Declaração da entidade empregadora que comprove a situação de desemprego e a data de pagamento do último vencimento (Modelo RP5044-DGSS);
      • Declaração de Retribuição em Mora (Modelo GD18-DGSS) nas situações de suspensão de contrato por motivo de salários em atraso;
      • Prova de acção judicial no caso de despedimento por justa causa.

      Como Calcular o Subsídio de Desemprego?

      O valor do subsídio de desemprego corresponde a 65% da remuneração de referência com um período de atribuição que varia entre 5 e 26 meses. Após 6 meses o subsídio atribuído sofre uma redução de 10%.

      O valor mínimo da prestação do subsídio de desemprego corresponde a 421.32€ (valor do Valor do Indexante dos Apoios Sociais em 2017). O máximo que poderá receber será de 1053,30€ (2,5 vezes o IAS em 2017).

      Existe uma majoração de 10% para casais desempregados com filhos (ambos recebem mais 10% no subsídio diário).

        Veja também:

        O Vendus é fácil e intuitivo. Além disso não existe qualquer compromisso ou fidelização.
        Tânia Ribas
        Experimentar Grátis


        Software de Facturação POS por € 10/mês sem limites.

        30 Dias Gratuitos sem compromisso. Utilize o seu computador e impressora atuais!

        Experimente 30 Dias Grátis